terça-feira, 16 de junho de 2009

Pra que ir a Igreja?

Olá caros espiões deste Blog da vida real!

Não sei se já leram ali no "quem sou eu" (certamente não, porque ninguém lê e nem eu), que sou um cristão católico praticante (raridade hoje em dia) e gosto de ir nas missas da Renovação Carismática, porque lá eles cantam bastante, as celebrações são animadas e (pra quem acredita nos poderes de Deus, e também segue uma doutrina) a gente sai destes lugares mais animado com a vida.

Tenho vários amigos ateus e de outras religiões, sempre há o respeito - cada um deve ser feliz fazendo a sua crença sem prejudicar o próximo - mas o caminho de acreditar em Deus, seguindo o rumo da Igreja Católica, fui eu que escolhi (mesmo que não concorde com tudo que eles falam, sei que não estão certos em vários assuntos, mesmo assim foi o que escolhi)

Porque esta introdução? Você pode estar perguntando nesta hora: E o Kiko? Bem, fiz esta introdução, porque eu quis e o Blog é meu (tá tá tá, brincadeirinha hehehe).

Na verdade, isso tudo foi só para vocês saberem que - depois de meses sem ir a igreja - nesta terça-feira eu voltei a buscar a reflexão na casa de Deus (Deus está em todos os lugares, mesmo assim consideramos a igreja como a casa dele =) e participei de uma celebração da Renovação Carismática.

Estes locais são ideais para pensar na vida, respeitar o próximo, conhecer um pouco mais dos mistérios da fé e ir para casa calminho de bem com a vida, certo? Seria assim, se não tivesse algumas pessoas má educadas freqüentando este local.

Tive o "privilégio" de ter companheiras no banco de trás (duas aborrecentes pirralhinhas) que não paravam de fofocar um minuto. Falaram desde o sapato que o padre vestia, até da pintura do cabelo de outro beato que estava no banco ao lado.

Agora me diz: O que vai fazer na Igreja, pessoas assim? O que vão fazer lá? Acham que é um shop ou que estão num happy hour por acaso?

Está certo que todo mundo conversa um pouquinho durante as missas (principalmente se o sermão do padre for muito longo), mas pow... conversar desde o "Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" até o "Ide em Paz. Que o senhor vos acompanhe", é dose!

Fui lá para buscar a paz, me concentrar, acreditar num amanhã melhor, porém sai irritado. O "Pai Nosso que estás no céu", se transformou em "bendita a sua voz entre as mulheres". O "creio em Deus pai todo poderoso", virou um "agora e na hora de nossa morte, amém".

Haja santa paciência, que povinho mal educado. Respeito pela casa do Todo Poderoso e com as pessoas que lá freqüentam, é o mínimo que se espera. Tanto de quem acredita em Deus ou não.

6 comentários:

  1. Cara,já tenho 33 anos e ainda não consegui entender esse negócio de religião.Para mim Deus e Papai Noel são do mesmo time.O time de seres inventados pelo homem para se sentir melhor.
    Mas é só uma opinião pessoal,se eu fosse o dono da verdade e soubesse de tudo não estaria fudido desempregado.

    ResponderExcluir
  2. Ai Fil, que saudade de ir à missa contigo... Não desanima não. Vai na fé e deixa as meninas...beijosssss.

    ResponderExcluir
  3. Antes eu também me incomodava com isso, mas agora é diferente.Tenho um próposito e nada me afastará dele.Caso as pessoas falem muito alto, busco mudar de lugar.Tento me concentrar somente no que o padre diz, afinal estou lá para ouvir a Palavra de Deus e não dos homens.E o principal, peço a Ele que me dê foco, que me ajude a me importar com o que realmente fará diferença para mim e não com besteirinhas.

    ResponderExcluir
  4. Não desanime, são pessoas que são usadas, para tirarem a atenção da celebração.
    Vá em frente,pois DEUS é maior!!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  5. é o q acontece com a maioria das crianças! a maioria vai pq os pais mandam!

    ResponderExcluir

Aqui, a Liberdade de Expressão fica por sua conta :)

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso