quinta-feira, 30 de julho de 2009

A Vida não é Fácil

Gosto muito das tirinhas publicadas nos jornais. Principalmente, se trouxer algum ensinamento válido para toda a vida. Esta que publico hoje foi retirada do jornal A Notícia, do autor Galvão. Mostra uma criança toda faceira realizando um serviço por meses - até ficar pronto - então vem alguém e...

Boa maneira de preparar a criança para a Vida

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Amo inverno, mas Odeio as consequências

Sempre gostei mais do inverno do que o verão. Verão é época de badalação, festas, praia, gatas quentes e só curtição, mas pra mim - que sou mais caseiro e não tenho férias no verão - prefiro o inverno.

A programação de inverno é regada a sofá com a garota ideal, vinhos, massas, filme no cinema e leituras. Bem típico para um caseiro nato, que vai a festas, gosta de sair, mas curte bastante a hora do sofá (me incluo aqui, exceto que to numa fase de "encalhado").

O chato dessa estação fria que deixa todo mundo bem vestido é que as mulheres ficam cobertas demais (agasalhadas) e a gripe - em parceria com a febre - vem de brinde com o frio. Uma pena que o inverno não deixa apenas os campos gelados, as paisagens exuberantes e a neve na serra. Deixa também uma dor de cabeça que não acaba mais, os lábios rachados e o nariz escorrendo mais do que os vazamentos da Casan.

É dose galera. Hoje acordei deste jeito. Minha cabeça parecia que ia explodir, previ um BigBen cerebral, mas não morri. Ká-estou-eu escrevendo mais uma asneira e besteira neste blog.

Se cuidem, porque a gripe do porco está a solta. Menos mal que a gripe que me derrubou hoje foi apenas a do burro. Porque dormir com 5ºC derrubando o cobertor no chão, não é pra qualquer um.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Falta Criatividade

Vejo cada coisa no meu dia a dia que, se eu fosse socializar tudo com vocês, daria um livro. To meio sem paciência para escrever e ler, ultimamente. Talvez o tempo úmido e a chuva que não para na minha cidade, tenham encharcado os meus neurônios.

Mas para não deixar o pó e a teia criar por aqui, posto algo interessante - que talvez todos já tenham visto - mas para apresentar a quem nunca viu.

Essa tirinha da Turma do Butre, é publicada no jornal Diário de Criciúma e sempre fica bem escondida, lá no "rodapé" da página. Hoje eu li e - sem querer - me identifiquei com eles.

Também já tive mais criatividade

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Vamos praticar Exercícios?

Vamos??? Calma galera. Não to falando daqueles que a "tia" do colégio passava no quadro e o que sobrava, virava lição de casa (tarefas). Eita tempinho...

Falo de exercícios físicos. Primeiramente, como vocês estão? Bem?? Espero que sim, caros poucos e fiéis visitantes deste umírde blog!

Segunda-feira passou voando e me atolei em serviços. Só respirei porque era obrigado, caso contrário, não sobraria tempo durante a tarde.

Segunda também é um dia da preguiça. Traz consigo a ressaca do final de semana e a maldição atirada nos "excelentes" programas de TV, da noite anterior (Domingo Legal, Faustão, Fantástico).

Então - buscando quebrar o gelo e nos acordar para os próximos dias - compartilho este vídeo pro sedentarismo ficar de lado. Vamos lá! (bem que o nome do blog poderia se chamar "compartilhando")


Agora ficou bem melhor: Boa semana!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Talvez não seja nessa vida ainda...

... mas você ainda vai ser minha!

Escutei essa música do Armandinho numa rádio FM e fiquei com ela na cabeça. Tá certo que o fato de eu andar suspirando por ai ajudou, mas quem é que nunca teve uma paixãozinha por algo inalcançável?

Então vou postar essa música aqui pra ver se ela dá um "time" na minha mente (e contamina a de vocês, hehehe). A letra é bacana.

Talvez não seja nessa vida ainda
Mas você ainda vai ser a minha vida
Então a gente vai fugir pro mar
Eu vou pedir pra namorar,
Você vai me dizer que vai pensar,
Mas no fim, vai deixar

Talvez não seja nessa vida ainda
Mas você ainda vai ser a minha vida
Sem ter mais mentiras pra me ver
Sem amor antigo pra esquecer
Sem os teus amigos pra esconder
Pode crer, que tudo vai dar certo

Uebaruê iô,
Sou Pescador, sonhador
Vou dizer pra Deus nosso senhor
Que tu és o amor da minha vida
Pois não dá pra viver nessa vida morrendo de amor

Talvez não seja nessa vida ainda
Mas você ainda vai ser a minha vida
E uma abelhinha vai fazer o mel
Estrela Dalva vai cruzar no céu
E o vento certo vai soprar no mar
Pode crer, que tudo vai dar certo

Uebaruê iô,Sou Pescador, sonhador
Vou dizer pra Deus nosso senhor
Que tu és o amor da minha vida
Pois não dá pra viver nessa vida morrendo de amor

Uebaruê iô,
Sou Pescador, sonhador
Vou dizer pra Deus nosso senhor
Que tu és o amor da minha vida
Pois não dá pra viver nessa vida morrendo de amor

Uebaruê iô,
Uebaruê iô,
Uebaiô oooô

Você acredita em uma outra vida, só nós dois?
Pode crer, que tudo vai dar certo....


quinta-feira, 23 de julho de 2009

Levou um Corno? Contrate uma agência

Em tempos de SMS, Orkut, Facebook, Celular, Twitter e Blogs, um casal resolveu inovar na hora da "lavação de roupa suja".


Nessa altura, já devem ser um ex-casal. Aconteceu em Aracaju e se a moda pega, as agências de propaganda e publicidade incluindo as gráficas, vão fazer a festa!

quarta-feira, 22 de julho de 2009

ODEIO Mentiras

Eis que olho minhas correspondências e vejo um Jornal do Senado com a seguinte manchete:

"Senado vota e busca eficiência, diz Sarney"
O presidente do Senado afirma que crise política não impediu a Casa de produzir e buscar eficiência operacional

PS: Só se for a eficiência operacional de atos secretos. Não aguentei a mentira e joguei o Senado no lixo!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Lições retiradas de um Fracasso (por Gaefke)

Certa vez, em conversa de rodas com amigos, entramos no assunto texto e leituras (que papo mais culto). Sim, às vezes o vinho desce e alguns (me incluo aqui) encarnam Platão, Sócrates e viram filósofos.

Começamos a discutir sobre os tipos de leitura, livros lidos e os gostos de cada um, até que questionei: Alguém já leu O Futuro da Humanidade? Muito interessante, mudou a maneira de eu encarar a vida.

Alguém retrucou: Ahh, isso é livro de auto-ajuda. ODEIO livros de auto-ajuda. Eu remendei: "Nada haver. O Futuro da Humanidade é um livro que nos deixa uma lição de vida, não é auto-ajuda. Pra mim, auto-ajuda é aqueles livros que trazem 100 maneiras de ficar rico. 55 posições fascinantes com a mulher na cama. 101 desculpas esfarrapadas a serem ditas. Não vejo uma história com uma boa lição de vida, sendo como auto-ajuda". A pessoa com quem conversei não se conformou e disse: "Entendo, mas O Futuro da Humanidade não deixa de ser".

...

Pra que resgatar isso? Pra dizer que, se o Futuro da Humanidade (que nos dá uma nova visão para a vida) for de auto-ajuda (pela 10º vez repetindo este gênero), eu não tenho nada contra. A história é boa, traz um ensinamento? Então tá valendo!

Hoje recebi este texto do autor "Paulo Roberto Gaefke" trazendo umas lições a ser aprendidas com o fracasso, que compartilho com o povo. Até o próximo post (com outro texto diverso por aqui, criado por mim ou surrupiado de algum lugar bacana)


A Derrota Não é Amarga Se Você Não a Engolir

Todos nós já tivemos fracassos em alguma época da vida.
De fato, quanto mais enfrentamos os riscos de uma nova experiência, de um novo conceito, maior é a probabilidade de fracassarmos, ao menos em curto prazo.

Não é fácil ser bem sucedido quando experimentamos, pela primeira vez, algo novo e ambicioso e, se tivermos medo de fracassar, teremos medo de correr riscos.
Se nunca arriscarmos algo novo, ficaremos estagnados.

O crescimento requer uma disponibilidade de correr o risco do fracasso e da derrota.
Se, quando bebês, tivéssemos medo de falhar, poucos de nós teriam aprendido a andar e a falar!
Para aprender a andar tivemos que cair algumas vezes, arranhar os joelhos e machucar o rosto.

Para ter sucesso - para nos tornarmos vitoriosos - devemos correr o risco do fracasso.
Mas a lição importante é esta: o fracasso não é derrota, a não ser que você o permita.
Se engolirmos uma derrota, a partir daquele momento, a nossa habilidade para funcionar efetivamente fica comprometida.

Todos os grandes líderes, todos os grandes atletas, todos os grandes exploradores, pensadores, inventores, empresários, cometeram erros, experimentaram fracassos.

Entretanto, eles se tornaram grandes porque não se culparam pelas suas falhas, ao contrário, usaram os seus erros como lições para melhorar o seu desempenho. Sabiam que o fracasso era apenas momentâneo e que não significava, necessariamente, uma derrota.

Aonde quer que você estiver hoje, escute-me!
Ficar sentado aí, lambendo suas feridas, somente deixará um gosto amargo em sua boca. Suspiros, lágrimas e pensamentos de desistência são compreensíveis para o momento, mas indesculpáveis para o futuro.
Levante-se e siga adiante!
E se você estiver procurando uma garantia absoluta contra fracassos, eu lamento, não vai encontrá-la.

Grande Gaefke!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Um dia do amigo produtivo com Parentes

Neste dia do amigo - que encerra com o surgimento da noite para a troca de mais uma data - fiquei pensando em postar algo para homenagear meus poucos e sinceros amigos. Queria escrever ou achar uma mensagem legal, postar um vídeo (talvez) ou algumas fotos para homenageá-los de tantos momentos bacanas que vivenciamos.

Imaginei escrever o texto em alguns formatos: Pitadas de humor? Interessante... Com emoção e gratidão pelos bons momentos vividos? Ia ficar meio gay estas demonstrações de gratidão, mas dá nada (se eu tivesse inspirado, tava valendo). Pensei, pensei e pensei, mas nada achei.

Os amigos sabem quando temos consideração por eles. Seja nas bobagens ditas, no olhar, nas cervejas compartilhadas, nas piadas contadas e nas festas bem aproveitadas. Os amigos da gente são aqueles que mesmo quando ficam tempos sem se ver, quando se encontram, parece que nunca ficaram distantes. A conversa é refeita de onde terminou e a agenda de coisas boas para se fazer é construída na mesma hora.

Então lembrei de alguns parentes neste dia do amigo. Dizem que o amigo é o irmão que a gente escolheu e os parentes, é uma obrigação (de aturá-los) que Deus nos deu. Todavia, há parentes que muito são nossos amigos. Que se preocupam conosco, não apenas por ter o mesmo sangue nas veias, mas por ter uma enorme consideração e afeição para nossa pessoa.

Com a relação estremecida, visitei a minha vó hoje. De forma inesperada, não pedi convite e não anunciei minha ida, apenas cheguei lá como quem nada quer. Um programa não planejado, feito de última hora. Incrível o poder que os programas inesperados têm em nos surpreender. Às vezes, aquele momento que não criamos expectativa alguma sobre ele, torna-se a melhor opção feita nos últimos dias. Na minha ida inesperada a casa da vó, aproveitamos para conversar bastante. Relembramos águas passadas.

Amo ouvir a experiência dos mais velhos que eu, quando contadas com boas lembranças e suspiros de saudades. Reatamos o elo de amizade que existe entre os parentes também, e que estava abalado. Rimos de piadas e alguns vídeos assistidos pela web. Ajudei-a trocar a música do celular, que algum tempo ela estava querendo. Falamos sobre as atualidades apresentadas pelos telejornais. Enfim, tivemos um momento muito agradável e a sós, como há tempos não tínhamos. Uma atitude tão simples, mas que tanta diferença fez.

Amizade é isso. É valorizar o momento ao lado da pessoa (seja do mesmo código genético que nós ou não), sem saber quando isso poderá repetir de novo. Hoje temos vida e saúde, mas e amanhã? Tudo pode mudar...

E a música a seguir fala sobre
a importância da fidelidade em qualquer relação.
Recebi por email, achei a letra interessante e compartilho com vocês.
Já adianto: é do segmento gospel, portando quem tem "coceiras" no ouvido só de ouvir falar neste gênero, é bom nem clicar no Play
.

Ronaldo Bezerra - Tu Sondas

domingo, 19 de julho de 2009

Banda Calypso faz estrago pelo "El Mundo"

A Banda Calypso - de Joelma e sua gangue - ganhou fama no exterior, inspirou novas bandas e fez estrago pela América Latina. Como? Serviram de inspiração para novas bandas cantarem música estridentes, chatas, com ritmo fora do comum e com passinhos que (oh my god) são pra lá de esquisitos.

Quem é a vítima? A população Peruana. Surgiu uma nova "gangue" chamada La tigresa del Oriente (filial ou matriz - sei lá - da Banda Calypso) que está fazendo sucesso na internet. Assisti o vídeo por causa do Rafinha Bastos (@rafinhabastos) que postou no Twitter dele um link dizendo: "Vou sonhar com essa porra". Curioso, cliquei pra ver sobre o que se tratava e não deu outra. Fui contaminado por esta droga (se tiver coragem, assista)


Essa coisa foi assistido por mais de 9 milhões de pessoas. É um fenômeno do YouTube desde 2006 e se espalhou mais rápido do que a gripe suína. Surgiu num lugar remoto do Peru (tinha que ser) e contagiou o planeta Terra. A TV Azteca do México fez uma paródia com as Tigresas, confira.



PS: Se aquele local for a ilha de LOST, agora entendo porque o Jack e sua turma tinha tanto medo do povo Hostil.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Um jeito mais fácil de eliminar o Sarney

Está difícil de tirar o José Sarney do Senado, né meu povo? Manifestações e mais manifestações são feitas para tirá-lo de lá. Já tentamos o #forasarney que emplacou no Trending Topics do Twitter, mas não o derrubou da presidência. Enfim, fazemos de tudo que está ao nosso alcance para alcançar o objetivo.

O problema é que o presidente Lula e a turma do PT estão defendendo com unhas e dentes o Sarney e seus atos secretos na presidência do Senado. Planejam uma aliança com o PMDB para emplacar a Dilma Roussef no ano que vem - eleição 2010.

Não podemos deixar. O Lula e o PT não podem ser mais forte do que o povo, para excluir de uma vez por todas o Sarney do lugar que ele está. O Sandro Martinhago do Diário de Criciúma, ensinou uma forma criativa de excluirmos o senador com mais facilidade - de uma vez por todas - das nossas vidas. Confira

PS: Só não esqueça de limpar bem a lixeira, para evitar uma "volta secreta" #virusdetected

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Quer ficar famoso? Seja criativo!

Meus caros e Minhas caras (não, não é revista e nem é sobre o meu rosto que estou falando. É com vocês mesmo). Não é surpresa pra ninguém que a internet pulverizou o acesso a informações e as novidades bizarras que temos pelo mundo afora. Antigamente (eita papinho de vó) para se tornar conhecido, era preciso ir aos programas do Ratinho, Márcia, Gugu e Faustão. Hoje tudo mudou (ainda bem?)

Não sei se foi pra melhor, mas com certeza facilitou a vida de todos nós. Para se tornar conhecido, não é mais necessário enfrentar filas para conseguir uma vaga no programa ídolos. Basta ter uma câmera em casa e um equipamento baludo (meoo que palavra mais do tempo do "epa") de som e sair por ai gravando músicas chatas - que martela na cabeça - publicar na Web, para virar um novo HIT nacional. O youtube é fundamental para isso, mas o igual as redes sociais para disseminar e divulgar o trabalho criado, não há.

Foi criativo? Espalhou pra galera? A música tá na boca do povo? Ah, então já é sucesso. Assim foi com a Stefhany, lembram? Se não lembra, sorte a sua. Ela gravou este clipe tosco que deu certo, justamente porque era tosco. Não viu? Então veja você mesmo(a).


Imagina, quem é que faria uma música desta, com um clipe deste, exaltando o egocentrismo dizendo que "sou Demais"? Ela, a @StefhanyDemais que teve o vídeo espalhado pela internet e virou sucesso. Tanto que foi parar no Caldeirão do Huck, onde ganhou o seu sonhado Crossfox (poxa, assim até eu gravava um vídeo desses).


E nesta terça-feira, eis que surge um novo hit que tomou conta do Twitter e se espalha rapidamente para outros locais. É o Funk do Twitter, criado pelo Mc Kiko (@douguod). Sem ter o que fazer, o cara uniu umas letras com barulhinhos de pancadão e divulgou no microblog. Teve uma aceitação tão boa, que não se falou em outra coisa - ontem e hoje - naquela rede social com milhares de pessoas. Inúmeros blogs postaram dando crédito ao rapaz. E eu? Posto também pra mostrar para vocês, vejam só.


Com muita criatividade - e um ritmo pegajoso que não sai da cabeça - ele conta como funciona esta nova comunicação da web, ganha visibilidade e já tem mais de dois mil seguidores no Twitter e mais de 20 mil acessos no vídeo do YouTube. Não duvido nada que ele vá parar no Caldeirão do @huckluciano também. É a internet abrindo às portas e deixando o nosso ouvido prejudicado.

terça-feira, 14 de julho de 2009

É tanta amizade virtual que esquecemos da Real

A revista Veja do dia 08 de julho de 2009, trouxe uma matéria na página 94 com o título "Nos Laços (Fracos) da Internet". Com oito páginas de muito texto, personagens e quadrinhos, a matéria do Diogo Schelp apresentou algo que todos nós - internautas - já sabemos há algum tempo. Estamos com poucos amigos e cheios de contatos.

A reportagem contou sobre a participação gigantesca dos brasileiros em sites de relacionamentos (Orkut, Twitter, Facebook, Myspace e Sonico). É cada vez maior o número de pessoas que deixam à vida real de lado, para viver mergulhado no mundo virtual. Por que contei (assim por cima) sobre esta reportagem na revista? Para servir de alerta pra mim mesmo, e acho que para alguns de vocês também, que caíram de pára-quedas neste texto do blog.

Não há comparação entre amizade da vida real com a amizade virtual. O que presenciamos na internet é tudo muito superficial. Todo mundo diz isso: - Não há o toque, não há o olhar e estamos em evidência, enquanto somos convenientes. A partir do momento que enfrentamos um problema e que somos um pouco chato, as palavrinhas chaves - excluir, block e unfollow - aparecem de monte, contra nós.

Por isso que a Veja fez esta reportagem. Muita gente não gosta dela, mas a mesma está com a razão. Estamos (quando uso plural - não falo só por mim - mas por uma grande parcela das pessoas que são deste jeito) em busca de muitos contatos "amigos" virtuais, para ter relevância na rede e diminuir o vazio existencial.

Porém, estes relacionamentos - apesar de divertidos - são muito ilusórios. Ficar na internet é bom, também gosto. Trocar experiências com pessoas de todas as partes do mundo, não tem preço. Só que é preciso ter cuidado (pra mais tarde não sofrer... é preciso saber viver - lembrei dessa musiquinha, hehe) para não esquecermos dos nossos verdadeiros amigos da vida real. Aqueles com quem podemos contar em qualquer situação, seja na bonança ou na "merda", pois eles estarão sempre dispostos a nos ajudar (seja com brigas ou sermão). E não é qualquer mudança repentina de humor que vai fazer com que eles te dêem um block, unfollow ou exclusão da sua vida.

Se você tem vários amigos reais (e pra toda hora), que podes contar com mais do que os cinco dedos de uma mão, meus parabéns. Você é um(a) privilegiado(a)!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

É minha gente... a crise está braba

Quem foi que disse que a crise não está braba? A crise está braba, mas TÃO braba... que a nossa sub-celebridade, a ex-BBB Priscila Pires, está rebolando para pagar as contas

LITERALMENTE!

Créditos: Coluna do Nelson Rubens (aquele fofoqueiro) no Diário de Criciúma

domingo, 12 de julho de 2009

Quando eu estou aqui....

eu sinto este momento LINDO :)

Fiz um programa de índio neste sábado. Com muito frio e passando por um ano de contenção de gastos, acabei recusando festa na praia, em morro da fumaça e na Dioxxy (uma boate local daqui) para ficar em casa curtindo a balada do "El Dredon".

E quem é que nunca fez um programa de índio assim, né? Todos resolvem uma vez na vida deixar um pouco as festividades de lado, para curtir o lar (ainda mais quando a grana fala mais alto). E sabe quem é que cantou na balada do El Dredon deste sábado? Nada mais e nada menos que o rei, ROBERTO CARLOS.

Foi muito emocionante. Curti o show especial 50 anos de carreira, no camarote do meu quarto, na minha casa. Com direito a chocolate quente e cobertor. Já as "veínhas" - que assistiam o rei cantar ao vivo no Maracanã - devem estar tudo gripadas, pois choveu DEMAIS no Rio de Janeiro.

Fiz uma aposta aqui em casa. Falei para o povo daqui, e para mais uma meia dúzia de desocupados que narraram o show pelo Twitter, que a música de abertura do show ia ser ♫Quando eu estou aqui, eu sinto este momento lindo... ♫

Não deu outra, foi "batata". O Roberto Carlos começou justamente com esta música (que engraçado, acho que ele não muda o playlist e nem a ordem das músicas há uns 50 anos e, mesmo assim, faz sucesso), se eu tivesse cobrado a aposta, acho que poderia estar com a grana \o/

Só que o estranho de tudo é que o rei estava VERDE no show. Achei que era culpa da minha TV, mas o Daniel Castro, colunista da Folha de SP, também confirmou o que eu assistia. Coitado do rei... deve ter ficado verde de raiva por causa da chuvarada que caiu, molhando o seu público (que está numa faixa etária que inspira mais cuidados).

Até que valeu a pena. Ri muito com quem fez o mesmo programa de índio que eu. A balada do "El Dredon" estava nota 10. E quem saiu, me informou que as festas da vida social não estavam tão legais assim. As vezes, segurar o impulso e ficar um pouco em casa, vale mais a pena do que sair "entortando os caneco" e pisando fundo por ai.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Uns com tanto e outros com tão Pouco

Enquanto o Augusto "Gugu" Liberato pula fora do SBT e assina contrato com a Tv Record, reclamando que o Silvio Santos tinha reduzido o seu salário de R$ 4 milhões para "apenas" R$ 2 milhões, eu me deparo com estas fotos no site da Engeplus.



Reparem bem nestas fotos. Trata-se de uma família vivendo em plena miséria no bairro Tereza Cristina, periferia de Criciúma. Olhem para as duas crianças (onde uma abraça o seu cãozinho no colo). Que perspectiva de futuro elas vão ter?

Com a intervenção da Defesa Civil da cidade, elas terão que deixar o local - porque a casa está caindo - e vão se abrigar no vizinho. Até quando o vizinho vai deixá-las ficar por lá? Porque recursos para construir uma nova casa, a família não tem.

Isso é uma flecha no coração de qualquer pessoa. Uns com tanto e outros com tão Pouco, e a gente não pode fazer nada para ajudar, porque também vive num sacrifício diário pra sobreviver e deixar as contas em dia. É por essas e por outras que precisamos agradecer todos os dias pelas coisas que temos, pelo que conquistamos e até pelas dificuldades. Porque tem pessoas (como esta família da foto) que não lhe resta mais nada além da saúde (as vezes nem isto).

E então volto para a nota do Gugu. É claro que ninguém quer seu salário reduzido pela metade, é até um absurdo. Mas R$ 2 milhões?? Será que ele não consegue viver "só" com isso? E como diria aquela letra "Maneiras" do Rappa: "Na vida a coisa mais feia... É gente que vive lamentando e chorando de barriga cheia. É gente que vive chorando... de barriga cheia!"

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Só um lembrete de Mário Quintana

'A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.'


Este texto de Mário Quintana veio na hora certa para mim. Estou com a minha vida toda atrapalhada. Serviços com prazo estourados para entregar, mas que dependo de terceiros e estes não colaboram. Também tenho coisas pra resolver na parte sentimental, pessoal e familiar, mas que não estou conseguindo. E por ver as coisas fugindo do meu controle, fico triste e preocupado. Acabo sofrendo decepção por algumas pessoas e (sem querer) decepciono outras também. Mas tudo nessa vida passa... tudo é fase, não posso me esquecer disso. O legal do Blog é que a gente compartilha (com os navegantes que atracam por aqui) bobagens, coisas interessantes, ideias, acontecimentos inusitados e desabafos do cotidiano...

Mas vamos que vamos, porque pra tudo se dá um jeito. Menos pra morte, porque no restante há sempre uma esperança de ver tudo 100% como queremos. Abração

PG - Faz chover

terça-feira, 7 de julho de 2009

Free Hugs: Versão Criciúma

Há dois anos eu vi este vídeo que posto agora, pra quem está de passagem por aqui. Mais de 6200 pessoas já assistiram. Hoje, ao passear pelos meus vídeos favoritos do Orkut, me deparei com ele ainda adicionado por lá.

Free Hugs é uma campanha mundial de distribuir abraços grátis para as pessoas. É uma ótima iniciativa feita neste século XXI, ainda mais em tempos de internet em que, nos aproximamos das pessoas que estão longe e nos afastamos daquelas que estão por perto.

Na minha cidade, este gesto tão simples praticado pela Deise Pessi, aqueceu milhares de corações tristes e desamparados nesta fria Criciúma. Assisti muitas versões do Free Hugs, mas nenhum me chamou tanta atenção como este. Por dois motivos (terceiro post consecutivo que enumero dois motivos... tá na moda né): - Foi na minha cidade, então a proximidade chama muita atenção. - Muita gente aparece abraçando no vídeo. Fiquei surpreso, achei que a Deise encontraria mais dificuldade para achar alguém disposto a ganhar um abraço. Quebrei a cara.

Pra quem não mora aqui e não sabe por que falo isso, justifico: Aqui é uma terra de aparências. As pessoas se vangloriam por sair em colunas sociais, os ciclos de amizade são sempre bem fechados (é aquela patotinha de conhecidos, e pronto) e muitos se preocupam mais com o que tu vestes num evento, do que com o teu caráter (claro que toda regra há exceção e aqui nem todo mundo é assim. Eu citei uma grande parte das pessoas, mas não engloba 100%).

Vamos ao vídeo. Quem já viu, reveja. Quem não assistiu, assista.


Gostei do que vi. "As vezes um abraço é tudo que necessitamos."

segunda-feira, 6 de julho de 2009

ADEUS Michael Jackson

Foi com pesar que o mundo recebeu a notícia da morte do astro do POP, Michael Jackson, aos 50 anos de idade, no dia 25 de junho de 2009. Às vésperas de uma turnê de shows em Londres, o cantor sofreu uma parada cardíaca em sua casa nos Estados Unidos e veio a falecer.

Sei que esta notícia já está velha e manjada. Eu não teria possibilidade alguma de disputar com os grandes conglomerados portais de notícias para falar sobre o caso, dando notas em primeira mão. Por dois motivos: - Não estou em Los Angeles/CA (local que o Michael bateu as botas) para trazer acontecimentos inéditos pra vocês leitores. - Sou pobre e não tenho dinheiro para montar uma estrutura como a do portal G1 para pagar milhares de repórteres e trazer as últimas novidades do momento, atualizadas minuto a minuto.

Todos vocês já sabem que ele faleceu. Todos, também, já assistiram os especiais que os jornais, revistas, sites e emissoras de tv e rádio trouxeram sobre o cantor. Até o Sergio Chapelin do Globo Repórter deixou de lado as matérias do canguru selvagem da Austrália ou das focas perdidas no Pólo Ártico, para exibir um especial sobre a vida de Jackson.

É notório que: de pedófilo, comedor de criançinhas e astro com um parafuso a menos na cabeça - depois de partir dessa para uma melhor - ele é lembrado apenas como o maior astro do Pop. Homenagem justa, visto que a sua arte continuará perpetuando entre as espécies.

O que não agüento mais são estas notícias sobre os bastidores do velório/enterro do cantor. Ele faleceu no dia 25 de junho e estamos no dia 07 de julho, porém não enterraram o cara ainda. Estão criando uma espetacularização em cima disso. O que era pra ser uma homenagem final por tudo de bom que ele deixou para os outros aqui na Terra, está se tornando uma exposição ao ridículo. Familiares fazem disso, um grande show para arrecadar os últimos recursos que o cantor pode oferecê-los. Fãs fazem filas para adquirir um ingresso do sepultamento e outros elaboram até um leilão. Há quem ofereça uma vaga no velório do Michael Jackson pelas cifras de R$ 30 mil.

Aonde vamos parar? Esta é a maior prova de que o cantor não tinha amigos em vida. Tinha apenas interesseiros ao seu lado. Como diz Luiz Carlos Prates, se ele tivesse amigos que realmente se importasse com ele, o astro escutaria muitos Nãos. Não teria se mutilado aos poucos com centenas de cirurgias plásticas. Não precisaria tomar tantos coquetéis de medicamentos para aliviar a dor que sentia. Uma pena, mas é a realidade. E a vida está cheia de pessoas assim. Muitos conhecidos e interesseiros ao seu lado, mas nenhum amigo.

Não vejo a hora de enterrarem de uma vez o Michael Jackson. Pelo visto será nesta terça-feira (08/07) em Los Angeles. Assim o cantor terá o descanso eterno que merece e a mídia vai parar de nos "encher" com o passo a passo do enterro do astro. Como disse um amigo meu: Jackson será um dos poucos caras a ter a missa de sétimo dia com o corpo presente.

Que Deus o tenha!

sábado, 4 de julho de 2009

Oscar Schmidt: Um batalhador exemplar

A semana corrida acabou e agora posso atualizar este blog que (pra minha surpresa), manteve um bom número de pessoas acessando diariamente, mesmo com atraso na atualização. Já não é mais somente a minha mãe e a vó que acessam isto aqui.

Na quarta-feira (01/07) recebi o convite pra ir à palestra do Oscar Schmidt - O mão santa - no Siso's Hall aqui de Criciúma. Fiquei em dúvida se encarava ir nessa palestra por dois motivos: - Preguiça de sair no FRIO pra ir ver o cara falar. - Não gosto de sair sozinho. Preciso superar este tédio, mas acho um saco ir sozinho em eventos e, neste, não tinha ninguém pra me acompanhar.

Mas também, quando é que iria ter a oportunidade de ver um ídolo nacional falar ao vivo, novamente? Deixei o frio e a "frescura" de lado e fui sozinho mesmo ver o que ele tinha pra dizer. Pra minha surpresa, encontrei duas colegas da imprensa por lá. A Michelle Veiga, assessora do Criciúma E.C - que levou nossos jogadores pra escutá-lo. E a Tharcila Werlich, da Rádio Difusora. Que bom, adoro encontrar pessoas agradáveis de forma inesperada e foi com elas que fiquei acompanhando a palestra.

Não me arrependo em ter ido. Oscar Schmidt é um batalhador nato e é exemplo para qualquer ser humano. O apelido de Mão Santa não veio apenas por "milagre". Foi muita garra, determinação, luta e batalha para alcançar o posto de melhor jogador de basquete do Brasil e um dos melhores do mundo.

A palestra com o título Obstinação e Vitória, mostrou cinco pontos que ele percorreu para alcançar o sucesso naquilo que almejava: Visão, decisão, time, obstinação e paixão pelo que se faz. É claro que o case apresentado como sucesso foi a sua trajetória como jogador de basquete, mas podemos tirar como lição para qualquer área da vida que gostamos muito e queremos nos dar bem.

Foram duas horas de gargalhadas e emoção. O cara é simples e humilde nas suas colocações. Uma das histórias mais interessantes (entre tantas) que ele contou foi sobre o jogo emocionante do Brasil x Estados Unidos em 1987, na final do Pan-americano nos EUA. A seleção norte americana nunca tinha perdido dentro de casa. O Brasil estava psicologicamente derrotado e fez um primeiro tempo medíocre. No intervalo eles viram que não tinham nada a perder, visto que ninguém esperava pelo Brasil ter chego até ali. Então tiveram como meta de encarar os jogadores "armários" dos Estados Unidos e de não perder por tão feio. Dar o melhor de si.

Pra surpresa geral, o Brasil superou a situação, dominou o jogo e saiu como campeão. Uma competição histórica, sem sombra de dúvidas. Oscar disse que quando queria superar determinada situação difícil, ele descontava com treinos. Se um opositor era bom e treinava 7h por dia, ele treinava 8h. Se o oponente treinava 8h, ele treinava 9h. E era assim, porque nada na vida dele era fácil. Pra se destacar, era preciso superar os desafios e vencer os limites.

No final da palestra, foi aplaudido de pé. E depois, recebeu um por um para dar autógrafos e tirar fotos. É claro que a Tharcila e eu não iríamos perder este momento. Enfrentamos a fila e tiramos uma foto com o Mão Santa para guardar eternamente de recordação as lições aprendidas nesta noite fria e agradável.

PS: Agora só espero que os jogadores do Criciúma E.C coloquem em prática aquilo que ouviram também, porque a situação está crítica pro nosso lado.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Cuidado com "A Magia do Twitter"

O último post deste Blog (cujo o autor tenta escrever sobre tudo e mais um pouco, sem ser PhD em nada) foi sobre "A Magia do Twitter". Ali mostrei como esta nova ferramenta é interessante, coloquei as minhas "impressões" sobre esta nova modinha, e fiz um zapping sobre o que os artistas andavam fazendo por lá.

Porém, todo cuidado é pouco. Tudo o que é postado lá, torna-se público. O que vais dizer no Twitter, precisa de atenção porque todos os teus contatos podem ler (a não ser se tu enviar uma Direct Message, que nada mais é que uma mensagem reservada pra uma só pessoa). Por que falo isso? Porque a anta do dia foi o ator Bruno Gagliasso (@bgagliasso). Ele foi responder uma mensagem ao vocalista do Detonautas, Tico Santa Cruz (@Ticostacruz) e colocou o número de celular pro vocalista ligar...

Nem preciso dizer que o celular do ator bombou né? Milhares de seguidores fãs viram e não pararam de ligar. Vendo o barruan que tinha feito, deletou a mensagem. Mas ai, já era tarde demais.

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso