domingo, 22 de agosto de 2010

Divórcios: O problema começa já na Sedução

O Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) contou que entre 1984 e 2007 o número de divórcios cresceu 200% no Brasil. O Portal G1 divulgou a pesquisa no final de 2008 com a informação de que, no período, o índice passou de 0,46 divórcio para cada grupo de mil habitantes para 1,49 divórcio por mil habitantes. Em números absolutos, os divórcios concedidos passaram de 30.847, em 1984, para 179.342, em 2007.

Quem teve o prazer de conviver mais com avós e bisavós, sabe como - para eles - o casamento é uma instituição muito sagrada. A frase dita pelo padre "Até que a morte os separe" era seguida muito a risca. Havia muita valorização nos sobrenomes, respeito da mulher pelo marido e o orgulho de constituir uma família.

Hoje não temos mais estas coisas. Homem e mulher fazem filho sem casar, e quem se casa segue a expressão "Que seja eterno enquanto dure esse amor". Quando o amor acaba e as brigas começam, é o momento de dizer adeus. Cada um segue para um lado numa tentativa de ser feliz com outra pessoa. E os filhos? Viram motivo de disputa judicial para ver quem vai ficar com a guarda, na maioria das vezes concedida para as mães (o que eu concordo).

Não julgo nossos avós que mantinham o casamento com unhas e dentes, ou os mais jovens que se divorciam ao som da primeira tempestade. Vejo que hoje, o problema começa desde a aproximação dos casais. O Rodrigo Leão compreende e mostrou numa tirinha a evolução dos "Modos de Sedução".


Explicado!

6 comentários:

  1. O que a "instituição" do casamento a moda antiga escondia era mulheres quase escravas do marido.
    É bom que seja assim mesmo,porque tem hora que simplesmente não dá mais,a separação é a melhor coisa a se fazer,até mesmo para os filhos,que não terão mais que suportar dois inimigos convivendo no mesmo teto.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o Ricardo.
    O que havia na maioria dos casos antigamente era um teatro para os outros verem, já que o divórcio não bem bem visto.
    Hj as pessoas podem optar em se separar, mesmo que não seja para ficar com outro, simplesmente pra ficar melhor. Melhor para eles e melhor para a criança.
    Sou a favor das pessoas morarem um tempo juntas antes de decidirem se casar no papel e mudarem definitivamente. A convivência diária dá uma grande ajuda pra saber se o casamento dará certo.

    ResponderExcluir
  3. O Ricardo falou tudo.
    Nao que antes os casamentos davam mais certo, que tinha mais amor, nada disso. O que existia eram mulheres oprimidas por uma sociedade machista, até que uma foi lá e queimou o sutiã e mudou tudo, rs

    Ainda bem!!!!

    beijos Lipe!

    ResponderExcluir
  4. Olá, td bem?
    Passei por aqui e achei muito show de bola seu blog, estou seguindo!
    SE desejar, ficarei feliz se passar pelo meu humilde blog, e me seguir...ok?

    bjão!

    www.falarfrancamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, td bem?
    Passei por aqui e achei muito show de bola seu blog, estou seguindo!
    SE desejar, ficarei feliz se passar pelo meu humilde blog, e me seguir...ok?

    bjão!

    www.falarfrancamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Certo dia uma cliente minha lá do banco de 94 anos me disse:"Uma vez os casamentos duravam pq a mulher aturava muito, hoje em dia a mulher nao engole mais nada, não se deixa mais ser submissa ao homem, por isso que hoje os casamentos não duram mais"
    e eu acho que ela tem razão em parte...pq qd há respeito e confiança de ambas as partes tem chance de dar certo sim :)É que é raro o relacionamento que tem essas 2 coisinhas indispensaveis


    :** musoo

    ResponderExcluir

Aqui, a Liberdade de Expressão fica por sua conta :)

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso