quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Madrugada de feridas

Para quem sofre de insônia como eu, sabe do poder que tem as madrugadas. Já notaram como ela é instigante e, ao mesmo tempo, devastadora?  Se não perceberam, é melhor começar a perceber. Começamos pelos hospitais. É geralmente nas madrugadas que uma pessoa deitada em um leito de UTI costuma repousar para sempre.

É nas madrugadas que o portador da síndrome do pânico, depressivo ou hipocondríaco mergulha nos remédios rivotril, diazepam, fluoxetina, paroxetina, clonazepam, etc para aliviar uma dor que está instalada na alma. Na madrugada, casais brigam e se amam na cama. Solteiros fazem festa regada de bebida, mulheres e drogas para aliviar um vazio interior.

Motéis ganham movimento, ladrões resolvem agir, as pessoas ficam mais bonitas e sociáveis em qualquer ocasião. Crianças não fazem barulho e o silêncio se transforma em propulsor para o pensamento levantar inúmeras ideias e planejamento de vida. É desta forma que as madrugadas se comportam depois de se apresentar calma e sedutora para nós.

Todo ser humano carrega segredos dentro de si. Pensamentos que jamais foram revelados, nem mesmo ao melhor amigo. A vida é feita de acertos ou fracassos em uma série de caminhos para serem escolhidos. Nesta trajetória, muitos possuem uma ferida na alma que dói e torce para ficar sempre cicatrizada. A madrugada também sabe disso e insiste em abrir feridas que custam a cicatrizar. Quantos pensamentos perturbadores carregamos com o questionamento: "e se eu tivesse feito diferente", "e se eu escolhesse aquela opção", E SE...
No meu caso, carrego frustrações que viraram fantasmas para me assombrar em todas as noites. Segredos que carrego comigo com muitos questionamentos e que, mais cedo ou tarde, vou ter que dar um destino para resolvê-los de uma vez por todas. Sabe aquelas pendências na vida que vamos deixando pra depois? Tenho uma triste notícia: elas acumulam e toda madrugada faz questão de nos cobrar, ainda com juros. Ah, madrugada... por que és tão doce e ao mesmo tempo tão venenosa? Vou tentar dormir antes que você me provoque mais.


Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam
E essa abstinência uma hora vai passar...

(Pitty - Na sua estante)

12 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. bom, eu sabia de muitas coisas que aconteciam na madrugada mas nunca tinha reunido e sabe, vc tem toda razao. eh interessante e intrigante =|

    ResponderExcluir
  3. Na madrugada é que o coração realmente aperta.

    ResponderExcluir
  4. "eu ando de passo leve para não acordar o dia." RRS

    ResponderExcluir
  5. Eu tomo minha flu de manhã, mas a madrugada realmente desperta instintos reprimidos.

    Texto foda!

    Milora.

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Estou dando uma dica para os blogueiros. O site http://www.xpk.com.br é um site excelente para a divulgação de nossos blogs. Basta cadastrar o post a ser divulgado, que ele coloca no site com link para nossos blogs! Vale a pena mesmo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto lipe, normalmente durmo como pedra, nunca tive problema com insônia, nunca tomei nenhum tipo de remédio pra dormir e me orgulho disso, vejo tanta gente com dificuldade pra dormir... Não sei quais os teus segredos e frustrações, mas sei que quando temos algum problema pra resolver realmente o sono parece que não vem e a madrugada é longa, mas se acalma, respira que logo tudo dará certo....

    ResponderExcluir
  8. Você conseguiu em palavras traduzir tudo o que penso nas minhas longas noites sem dormir.Nesses dias o que me resta é o Rivotril =/

    Juliana -RS

    ResponderExcluir
  9. Uau!
    Amei o texto, e concordo plenamente com ele!

    ResponderExcluir

Aqui, a Liberdade de Expressão fica por sua conta :)

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso