segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

"Animal" faz strike de bikes em Porto Alegre

Realiza a cena: Você está num passeio ciclístico com familiares e amigos pelas ruas da cidade, numa tarde tranquila pra confraternizar e colocar em prática este hábito saudável. Quando menos se espera, a paz é quebrada por um carro em alta velocidade que fura o bloqueio dos ciclistas para fazer "strike de bikes" e machucar as pessoas que ali estavam. Isso aconteceu 25 de fevereiro de 2011 em Porto Alegre.


"Animal irracional" acaba com o passeio dos ciclistas

O resultado só não foi pior porque  ninguém morreu. O estado de choque foi inevitável entre os presentes. Confere a capa do jornal Zero Hora de 26/02/2011


A boa notícia surge no Portal R7: "Motorista que atropelou ciclistas em Porto Alegre deve se entregar". Advogado de defesa disse que apresentará seu cliente à polícia.


Com perdão da palavra, mas tem advogado de defesa que merece se f****. O vídeo foi muito claro e não há prova melhor do que esta gravação sobre a maldade do cidadão. Muitos ficarão com sequelas físicas, psicológicas, além dos danos materiais que, neste caso, é de menos. O sujeito merece ficar muitos anos detido na prisão. Se isso não der cadeia, eu não sei mais o que é crime.

Atualizado 13h50 - Motorista que atropelou ciclistas na Capital se apresenta à Polícia Civil. "Ricardo Neis alegou legítima defesa". Legítima defesa? Ah vá ***

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Americanas.com suborno e enganação

Comprar pela internet sempre foi sinônimo de dúvidas e medo. No início, as perguntas feitas eram: "Será que meu produto vai chegar? Será que algum invasor leu os dados do meu cartão de crédito para aplicar um golpe?". Com o passar do tempo os sites mostraram competência e adicionaram ferramentas seguras para transação das nossas compras, o que ganhou a nossa confiança para adquirir produtos com eles.

É uma pena que alguns destes sites não souberam administrar melhor essa ferramenta e deixaram os clientes na mão. A Americanas.com é um exemplo disso. A RBS TV de Santa Catarina detonou os serviços oferecidos por este site em uma matéria de quase sete minutos. Também não é por menos, o martírio que o casal entrevistado passou para receber os móveis que eles compraram pro local de trabalho foi de indignar qualquer consumidor. O pior: perderam tempo para não receber o produto.

Assista essa bela reportagem sobre o direito do consumidor feita pela repórter Laine Valgas e o cinegrafista Clauzir Silva, que foi ao ar no Jornal do Almoço. Não deixe de conferir até o final a tentativa de suborno que a Americanas.com fez para o casal prejudicado.


Que papelão hein, Americanas.com? Respeito ZERO!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A sociedade doentia criou o prazer em falar mal dos outros

Algumas pessoas sentem um prazer inenarrável em destruir a reputação dos outros. Criam teorias, vão em busca de provas e fixam no diálogo de falar mal sobre qualquer um por motivos diversos. Por que isso acontece? Especialistas ligados na área humana afirmam que esta é uma forma do ser humano se sentir superior frente a uma ameaça ou alguém que o delatador deseja, mas nunca vai possuir.

Não é de hoje que este problema doentio ocorre. Muitos carregam uma vida vazia de angústia, rancores e que não conseguem ser felizes consigo mesmo. O mundo destas pessoas se tornou cinza, sem graça, onde as risadas são forçadas e provenientes de alguma droga lícita ou ilícita. Viver tornou-se um sufoco e, enclausuradas pelo tédio, membros da sociedade passaram achar a vida do outro mais interessante do que a sua. O resultado disso está na união com gente que se encontra na mesma situação, para falar mal de uma terceira pessoa.

Eu pertenci a esta sociedade doentia. Achava minha vida tão insignificante que, pra me sentir melhor, gostava de falar mal dos outros pelas costas e criar teorias ruins sobre o alvo escolhido pelo meu grupo. Já notaram como é gostoso apresentar os defeitos das pessoas? Há um certo prazer nisso e por este motivo criamos uma sociedade falsa e hipócrita. Só que um dia a ficha cai, você se torna o alvo da roda e esse prazer perde a graça. O feitiço, mais cedo ou tarde, sempre volta contra o feiticeiro. E da pior forma.

Já não sou mais quem eu era, e isso foi antes mesmo de virar motivo de alfinetadas malignas da turma. O ano era 2002 e a lição veio de uma grande amiga da época que hoje mora em outro país e perdemos contato. Sempre que o assunto da galera começava "O que vocês acham do fulano? Tenho uma coisa para contar", percebia que ela se afastava para algum canto. Até que um dia eu perguntei:

- Por que tu sempre se afastas quando a galera fala mal desta pessoa?
- Porque eu gosto dele, e não são os defeitos que vocês acham e expõem que vai me fazer mudar. O que fulano faz ou deixa de fazer não vai mudar seu caráter, e nem o carinho que sinto por ele. Por isso me afasto, pois prefiro olhar esta pessoa com bons olhos e não por aquele do julgamento de vocês.

Ela me surpreendeu e eu nunca esqueci. Sem querer ela me mostrou uma grande lição de um ser humano auto suficiente, equilibrado e bem resolvido. Como assim ela não gosta de ouvir falar mal dos outros? É tão comum, falamos de todo mundo e todo mundo fala da gente... como proceder? A atitude desta amiga não amenizou as declarações a respeito do fulano, mas fez a diferença para ele. Era menos uma se deixava envolver na conversa deste bando de desocupados que prefere vivenciar a vida dos outros.

Hoje tento seguir a linha dela. Quando o grupo começa falar mal de alguém, eu não me afasto da conversa. Porém, não jogo lenha na fogueira e não dou combustível para envenenar quem não está presente pra se defender. Mesmo quando pedem minha opinião a respeito, eu digo o seguinte: "Olha, não me sinto bem falar mal pelas costas. Detesto que façam isso comigo e não gosto de pagar este troco na mesma moeda. Então vou dizer o que fulana(o) já sabe o que penso ou já disse para ela(e)". E assim mantenho uma coerência entre minha opinião com as atitudes.

Outro dia ouvi isso: "Pra ser assim, só se falarmos tudo o que pensamos a respeito de alguém na cara dela. E quem é que topa uma pessoa 100% sincera? O mundo precisa um pouco de falsidade para viver, caso contrário ninguém iria tolerar ninguém e viver se tornaria insuportável". Concordo, todo mundo sabe de seus defeitos e não quer alguém por perto para repeti-los. Todavia o problema da pessoa C não precisa ser pauta da conversa entre A e B. Falar mal só por falar já perdeu o sentido.

Se não é pra elogiar alguém ou ajudá-la resolver alguma coisa, não há necessidade de criar factóides. A não ser que você esteja brincando e esta pessoa tenha conhecimento da sua brincadeira. Gente, cada um tem uma vida muito interessante e não precisa ficar preocupado e se meter na intimidade dos outros. Abra os olhos, veja que mundo lindo temos por aqui. Fale de si, fale bem das pessoas e ignore seu alvo predileto. Ignore esse prazer de expor defeitos alheios, pois além de não te levar a lugar algum, você pode se tornar uma pessoa mais amargurada do que já é.

Por fim:

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Lugar de político corrupto é na CADEIA!

O exemplo vem dos Estados Unidos. Faz algum tempo que a Rede Globo mostrou uma reportagem que lá, assim como no Brasil, os políticos são acusados de corrupção. A diferença é que o dinheiro público é tratado com respeito e quem rouba os cofres públicos vai pra cadeia, como mostra a reportagem em vídeo.


Lugar de político corrupto é na CADEIA!


Enquanto isso no Brasil, os políticos têm imunidade parlamentar e o lugar destas pessoas são aonde?


Até quando? Lamentável!

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Uma vida sem fé e amor é uma vida vazia

Cadê aquela vontade de escrever que estava aqui? Se foi

Cadê aquela música que preenchia meu ser? Caiu no esquecimento

Cadê aquela brincadeira que tanto me divertia? Perdeu a graça

Cadê aquele brilho que contagiava as pessoas ao meu redor? Se apagou

Cadê aquela disposição para concluir as tarefas que eu mais gostava? Foi perdida

Cadê aquele amor capaz de fazer da vida um pedacinho do céu? Acabou...

A vida da gente é assim. Túlio Dek e Nx Zero foram muito feliz ao compor a canção Tudo Passa, que diz:

"Na vida tudo passa, não importa o que tu faça. O que te fazia rir hoje já não tem mais graça. Tudo muda, tudo troca de lugar. O filme é o mesmo só o elenco que tem que mudar. Que alterar pra poder se encaixar, se não for pra ser feliz é melhor largar. Então se ligue e busque felicidade..."

Quem acompanha este blog, sabe da minha ligação espiritual com a Igreja Católica no segmento da Renovação Carismática. Foram inúmeras as postagens que escrevi voltadas para quem atravessava um momento de turbulências e vazio existencial. Inspirado por algumas lições que aprendi sobre o espírito santo, escrevi para ateus, agnósticos e cristãos em busca de ajudar aliviar um pouco este sentimento amargo. Não converti ninguém para minha religião, pois não era essa a intenção, mas cumpri com o objetivo de levar fé e esperança para as pessoas. Recebi agradecimentos nos comentários.

Além da saúde, o ser humano precisa de três pilares para conseguir viver feliz com mente saudável: emprego, amor e . O emprego ajuda manter nossa dignidade, pagar as contas e suprir os alimentos básicos para sobrevivência. O amor acende a chama pelo sabor de viver. Tudo passa ser mais gostoso e o nosso espírito irradia o universo. E a é quem nos mantém vivo para seguir em frente nesta batalha da vida que nos enxágua todos os dias com sentimentos bons e ruins por meio dos acontecimentos.

Hoje tenho emprego, amor de familiares e amigos, mas sinto falta de um amor que transcende os prazeres da carne e uma reaproximação com a fé. Meus pilares de sobrevivência estão abalados com estruturas prestes a cair ao sopro do primeiro vento. Uma vida sem amor é uma vida sem sabor. Gostar de alguém sem conseguir amá-la por completo, é a mesma coisa que ter uma chave pela metade. Não abre fechaduras e não te deixa desfrutar de toda beleza interior. Mesmo com sexo, é um amor superficial.

Não ter encontrado alguém que me fizesse amar por completo nunca foi problema. Com a presença da fé sempre fui feliz no emprego, recebi carinho de familiares e amigos, além de curtir aquela garota que gostasse de mim. O problema surge com meu afastamento da igreja, que é o meu porto seguro e serve de combustível para minha fé.

Gosto de celebrações animadas em que encontro um Deus vivo, mas são poucos os padres que têm o dom de conduzir uma missa que faça você ficar sintonizado 100%. Quando encontrei, o bispo mandou ele para outro lugar e agora minha família não frequenta a casa do Criador desde o ano passado. Isso vira um problema quando você alcançou um estágio de vida que precisa estar em constante fortalecimento da fé, depois de passar por muitas tribulações neste mundo. Preciso urgente encontrar outro local que me faça sentir bem de novo.

Sem fé, você perde as rédeas da vida e não manda mais nos sentimentos. Por não conduzi-los, eles (os sentimentos) buscam por pessoas que não são suas para vivenciar uma louca história que não tem chances de acontecer só para te frustrar. E por estar frustrado, você já não se concentra no trabalho e não tem mais aquela vontade de fazer as coisas que antes eram motivos de agrado. Quem adquire uma nova vivência e passa enxergar o mundo de outra maneira aprende com o tempo que uma vida sem Fé e Amor é uma vida vazia.


Mesmo longe dos meus, mesmo na solidão. Te Louvo,Te Louvo em verdade

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

O Jailson agora vai falar

Fala Jailson...


GENTE: Gênio!

Essa peripécia está se espalhando pelos blogs do país. Imagina quanto comercial gratuíto ele vai ganhar por causa dessa super produção de causar inveja em Hollywood? O legal é que ele explica os serviços oferecidos no táxi contando tudo nos mínininininimos detalhes. Moderno e carismático, está sempre pronto para receber nossa solicitação pelo email do site.

VEJAM que homem ungido ele é: Se o Jailson demorar a responder um chamado, é porque deve estar "dormindo ou dirigindo". E se não recebermos a resposta em 24 horas, é porque ele pode ter "problemas na internet ou morrido". Repararam? Ele NÃO faz sexo! Já conquistou os padres e freiras como cliente.

O táxi é o supra-sumo da modernidade e tem internet por WiFi. Não é ônibus, mas pode ser conectado com 32 computadores simultaneamente. Se você for pobre e não tiver notebook, o Jailson empresta o dele. No trajeto podemos ligar para o telefone fixo de 34 países, e outros seis pra celular. PAGAR TELEFONE FIXO PRA QUÊ? Jailson é tão querido que, além de colocar um site, deixou a disposição um celular da Oi ou Tim para ligarmos com bônus. Fissurado na web, ele atende até no Skype. Esse sabe fazer propaganda, não?

O dia que for para SP, adivinha quem eu vou chamar se precisar? Dá-lhe Jailson!
Farei uma boa viagem, sem esquecer de pegar a linda caneta que não pode ser mantida no alcance das crianças :)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Aquecimento Global: e se fosse a sua casa?

Não é de hoje que se discute os problemas do aquecimento global gerado pelo excesso de poluição. Cada verão fica pior de suportar este abafamento provocado pelo calor, sem contar que a natureza está cada vez mais braba. É enxurrada por todos os cantos, furacões devastadores, neves históricas e milhares de pessoas pagando o preço pelo crescimento desordenado.

Uma campanha sobre as consequências geradas pelo aquecimento global mostra outro problema, não menos importante: ursos polares. Eles e outras espécies também sofrem por conta do consumo desenfreado do homem, como mostra o email que recebi com o título "E se fosse a sua casa?". Vejamos


Aquecimento Global: quando você sentir isso, já é tarde demais!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Suicídio: um ato de coragem ou covardia?

Foi com pesar que li a notícia no Portal E-Band que o apresentador do canal E!, Gilberto Scarpa, se jogou do prédio para terminar sua vida de 27 anos. Segue o trecho da notícia publicada no portal.

O apresentador brasileiro Gilberto Scarpa morreu de sábado para domingo, aos 27 anos. Segundo sua noiva, a atriz e escritora Cibele Dorsa, ele teria cometido suicídio. "Meu noivo se suicidou essa noite, com ele morto eu me sinto morta", escreveu em seu Twitter. "Prefiro ir com ele, minha força não faz mais sentido. Quero ir encontrá-lo", continuou.

O apresentador deixa uma vida inteira pela frente para entrar na estatística mundial de pessoas que não suportaram o fardo de viver neste mundo e preferiram antecipar seu fim. Lamentável, sempre fico triste com estas notícias. Não é da natureza da imprensa noticiar estes casos, por questão de ética e até para não servir de impulso para outra pessoa depressiva que pensa cometer o mesmo absurdo.

Nos poucos casos noticiados - ou que vocês souberam de terceiros - reparem a perplexidade que fica sobre alguém que cometeu suicídio. Os questionamentos dos amigos são: "Poxa vida, mas ele parecia estar super bem". "Conversei com ele ontem e não vi nada de anormal". Ou "como ele foi fazer isso, meu Deus? Por que ele não pediu ajuda?" Quando uma pessoa querida comete esta barbaridade, é o questionamento que fica.

Em 2008, um garoto de 19 anos se jogou pelado do apartamento na área central de Criciúma. Por tratar de alguém inteligente, conhecido e de uma família bem de vida, o caso ganhou repercussão nas rodas sociais da cidade. Sobre o assunto, o colunista Murilo Carvalho fez o seguinte questionamento no seu programa da rádio Transamérica FM: "O que leva alguém cometer suicídio? Coragem ou covardia?".

Intrigado pela pergunta, mandei a seguinte resposta que foi publicada na coluna dele (01 de agosto de 2008) no jornal A Tribuna:

"Ontem, enquanto fazia o trajeto do trabalho até minha casa, escutei você falar no programa sobre o que levava alguém cometer suicídio: coragem ou covardia. Penso eu que o único ato corajoso de um suicida é praticar tal atitude de antecipar o fim da sua vida. O restante, acredito que é COVARDIA PURA. Um suicida é um covarde. Quem antecipa sua morte, é sinal que não teve coragem suficiente para enfrentar os problemas da vida, seja ele o pior que for.

Corajoso (por exemplo) é quem está acamado, com idade avançada, que não consegue enxergar mais nada, foi abandonado por tudo e todos, só respira por aparelhos, mas que está lá sem desistir de viver por mais mais traiçoeira que a vida foi para ele. Corajoso também, é quem luta para superar uma situação dificílima e que, por mais fundo do poço que esteja, sempre olha pra cima na esperança que chegar até a luz que há no topo. Como diria Donald Trump: 'Se existe alguma vantagem para alguém que está no fundo de um poço é que qualquer movimento o leva para cima'."

Essa opinião rendeu discórdia entre meus amigos jornalistas no meu ambiente de trabalho, que pensam diferente de mim. Inclusive teve gente mandando email para outro colunista do jornal dizendo que deveríamos ficar quietos e respeitar a dor dos familiares. Concordo neste último caso, mas eu não estava citando o nome do garoto em questão. Estava apenas debatendo sobre o ato de tirar a própria vida.

O que falei para o colunista prevalece hoje em minha opinião. Mesmo que uns dizem que é preciso ter muita coragem para se matar, eu acho que a coragem fica só na concretização do ato. O resto é pura covardia do medo de enfrentar seus problemas. Se alguém estiver lendo este texto e pensar em fazer tal bobagem, por favor: procure ajuda! Não deixe que um problema de natureza devastadora impeça você de concluir essa maravilhosa experiência de vida até o fim.

Se for preciso, vá para igreja. Busque fé. Todo ser humano tem direito de acreditar num futuro melhor, e tudo que existe tem uma razão para existir (mesmo quando não faz sentido). A vida é muito maior do que o nosso cérebro consegue imaginar. Deus é muito maior do que aquele sentido figurado que aparece na bíblia. Nenhum ser humano será capaz de descrever com fidelidade toda riqueza do Criador que entregou seu filho para nos salvar. Eu acredito nessa história e quem tem um vazio existencial deveria deixar a visão cética de lado para acreditar também.

O que aconteceu com Gilberto Scarpa não cabe julgamentos. Ele vai prestar contas no outro plano de vida, só restando a dor para quem ficou vivo e o amava. Senti vontade de comentar o assunto para levantar este questionamento sobre o suicídio, defender minha opinião e ajudar quem pensa nisso antes de fazer tal besteira. Como disse o psiquiatra e escritor, Augusto Cury: "Quando uma pessoa pensa em suicídio, ela quer matar a dor, mas nunca a vida".

E para quem vai investir na fé como opção de cura e libertação deste mal que leva as pessoas cometerem uma loucura, deixo essa bonita canção do padre Fábio de Mello: Deus é capaz!


"E se preciso fosse daria novamente a vida por ti..."

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso