sexta-feira, 29 de abril de 2011

Príncipe William e Kate Middleton casaram. E o KIKO?

Da Antártida ao Pólo Norte não se fala em outra coisa sem ser o casamento do príncipe William com a Kate Middleton, nesta sexta-feira (28.04.2011). O mundo parou para assistir todo esse espetáculo de casamento transformado pela mídia. Alguns usaram a palavra "histórico" para destacar o significado desta cerimônia, e outros trataram como se fosse mudar sua própria vida.

Teve até um fã (retardado) mais ousado que gastou R$ 2,6 mil para tatuar os pombinhos no dente. "Esta é minha forma de mostrar meu apoio ao grande dia", afirmou o encanador Barmy Baz Franks, que teve imagem da sua loucura divulgada em inúmeros sites pelo mundo. É o tipo de notícia que a gente morre, mas não vê tudo.

Gente eles casaram, mas e o KIKO? Kiko temos a ver com isso? Não vai mudar porcaria nenhuma a vida de vocês e não há nada diferente nem impactante no Planeta Terra. É apenas um casamento de gente rica, que lá na Inglaterra pertence a família de reis e rainhas. E eu? Me sinto assim...


Cagando e andando

É assim que me sinto perante este evento que bombardeou todos com informações massantes há vários dias. Até o Globo Repórter já fez um especial sobre este casamento real... A propósito, pra que serve o Rei e a Rainha hoje em dia, se não for para fazer festa chique, gastar horrores e aparecer bonito na televisão? Pra porcaria nenhuma!

Então por que insistem em manter a função de rei e rainha num determinado lugar? Difícil entender, este é mais um exemplo de sustentação da futilidade humana. A diferença deles com os ricos do Brasil, é que eles são tratados com recursos do Estado. Já os ricos do nosso país vêm de herança ou conquistaram fortuna com o próprio suor.

Para não dizer que estou mentindo, a repórter Patrícia Diguê da revista Isto É, publicou em 09 de julho de 2010 a matéria "A realeza e a crise". Lá ela apresenta os gastos da família real de algumas monarquias da Europa. Vamos acompanhar o resumo!


FAMÍLIA REAL BRITÂNICA
Orçamento anual US$ 57,8 milhões

A rainha britânica Elizabeth II terá que adiar mais um pouco a troca do velho telhado do Palácio de Buckingham e o príncipe Charles precisará segurar sua vontade de aumentar a coleção de carros Aston Martin por enquanto.


FAMÍLIA REAL SUECA
Orçamento anual US$ 15 milhões


CASA REAL ESPANHOLA
Orçamento anual US$ 11,1 milhões

Na Espanha, o rei Juan Carlos não compra um terno novo há 18 meses e sua esposa, Sofia, não tem se importado em repetir vestidos em solenidades. As férias da família real espanhola na ilha de Maiorca também foram reduzidas. É a recessão batendo à porta da realeza, fazendo com que as monarquias também apertem o cinto e mudem o estilo de vida, assim como os demais 500 milhões de europeus.


Ler a matéria na íntegra: Clique aqui!

É o topo da ignorância. Não há mais motivo para existência de reis e rainhas no momento atual. Deixem isso no passado ou para os desenhos da Disney. Todas as decisões recaem no Primeiro Ministro que, este sim, faz sentido continuar existindo. Rei e rainha reinam, mas não governam.

Cansado de tanto "bafafa" em cima do casamento real, provoquei lá no Facebook o motivo de continuar existindo essa palhaçada de rei e rainha no Reino Unido. Para surpresa, recebi uma manifestação interessante da blogueira Juliana Dacorégio.


 A verdade é uma só. Não há motivos para continuar existindo reis e rainhas, pois eles só reinam no próprio banheiro e servem para matar saudades de um tempo que não volta mais. Se alguém me provar que a existência deles atrai muitos turistas que dão retorno superior ao que estado gasta, dai sim, a história fica outros 500. Que seja eleito o novo rei e rainha do Brasil!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Por que é difícil conversar com quem mais te interessa?

Ligar o computador com internet e abrir o MSN já virou hábito de grande parte dos internautas. Tão comum quanto chegar em casa de noite e acender a lâmpada, uma prática desenvolvida no modo automático. Abrir o MSN é sinônimo de expectativas, pois queremos saber quem está on-line, quantos recados têm e quais são as novidades do dia. Será que "aquela" pessoa já está conectada ou vai entrar em seguida? Quantos virão conversar com a gente? Difícil prever.

Então você conecta e olha uma infinidade de amigos, colegas, familiares e gente de todo o tipo separado por listas. Percebe, também, que aqueles com status "ausente ou ocupado" estão bem mais presentes que outros com status "disponível". Sai conversando com um e outro, responde quem veio falar com você. São tantos assuntos né? Principalmente quando o status está qualquer coisa, menos disponível. Ai sim que a conversa rende e parece que mais pessoas procuram falar conosco. Deixar o MSN disponível pra quê? Ninguém procura a gente mesmo e vai parecer que estamos "forever alone" (sempre sozinho em inglês). O bom é ser diferente e, de preferência, sempre ocupado (ironia ON).

O mais triste, gente, é quando tens papo com todo mundo, menos com aquela pessoa especial que você mais deseja se aproximar. Eu procuro e sou procurado pelos outros para conversar sobre tudo, mas por que é tão difícil puxar um assunto com quem mais te interessa no momento? Aquela pessoa especial está ali, disponível e pronta para ser procurada, só que não há intimidade suficiente para conversar sobre qualquer coisa. Um sabe pouco da vida do outro, ou tem contato superficial por intermédio de amigos nas festas.

Se fosse qualquer pessoa, você (que neste caso sou Eu, pois falo por mim) estaria falando as bobagens de sempre pra começar um assunto. Só que agora é diferente. Não é qualquer uma, e sim Ela que está on-line. Há um interesse seu pela aproximação, em compartilhar vidas, segredos, contar como foi seu dia e querer saber como foi o dela. Porém, tu não sabes qual vai ser a reação de toda essa aproximação repentina. Afinal de contas ela está ali, mas ainda é uma estranha.

 Mergulhado nestas dúvidas, joguei a pergunta pra galera.


E recebi como resposta...



Outra pessoa iluminada me respondeu no Facebook


E depois virou debate comunitário com os amigos presentes na rede


Todos tentando decifrar estes enigmas da vida


É claro que a expressão "quem mais te interessa" lá no MSN é muito subjetiva e vai do momento. Uns conectam procurando pela mãe. Outros estão mais interessados é pela namorada(o), amiga(o), chefe, parentes... e ninguém enfrenta dificuldades em conversar com quem já tem intimidade. O problema fica quando a pessoa (ainda) é uma estranha.

Isso não se restringe ao mundo virtual. Muitos enfrentam problemas semelhantes no dia a dia. Quem é aquela garota da lanchonete? E o rapaz simpático do banco? Que mulher é esta que arrasta olhares quando entra no Fórum? O que faz aquele garoto que embarca diariamente neste ônibus? Homens e Mulheres questionam para si todos os dias sonhando com uma aproximação desejada.

Tanto assunto com os outros, mas nenhum com a pessoa almejada. De repente você começa achar que o papo "Oi, tudo bem? Novidades?", nem são tão tolos assim. Apesar de parecer um idiota, desocupado e sem assunto que deixa a conversa morrer na segunda frase do MSN.

sábado, 23 de abril de 2011

Ligação com Deus

Páscoa está ai na porta gente, tempo de refletir o sacrifício que Jesus - o filho de Deus - fez por todos nós. Por amor, ele deu a vida para salvar a humanidade. É muito amor mesmo. Como alguém se arrisca fazer isso por tanta gente podre tipo Sarney, Renan Calheiros e assassinos de João Hélio, Isabela Nardoni inclusive o monstro que matou as crianças do Realengo?

Só alguém muito superior para chegar a tal ponto... E de que adiantou? Quantos agnósticos e ateus estão nem ai para essa história e contam que tudo não passou de pura invenção? Não importa, ninguém nunca vai agradar 100% das pessoas. É aquele ditado: "Se nem Jesus agradou e foi crucificado, quem somos nós para conseguir agradar todos?".

Foi pensando em não agradar a todos que fiz esta postagem voltada aos cristãos. Já que estamos na páscoa, publico outra mensagem do Paulo Gaefke (um dos meus autores preferidos na internet). Sempre que possível, quero compartilhar neste blog algumas coisas que ele escreve. Com certeza as mensagens dele também não agradam todos, mas ajuda abrir nossos olhos e fortalecer a fé.

A pior coisa que um ser humano pode fazer é aceitar derrotas.

 Uma pessoa que aceita as derrotas sem ao menos tentar entender o porquê da situação, sem lutar, sem reagir, está tornando-se uma marionete nas mãos do "destino" e nem reclamar pode.

Mas, é justamente isso o que o derrotado faz: ele reclama.

Reclama do governo, dos parentes, dos pais, da empresa, da escola, do professor, do colega, da amiga, do tempo, da temperatura e de tudo que puder torná-lo vítima de alguma coisa.

O derrotado é a própria expressão dos que se conformam com a dor, com a miséria, com as injustiças. Se você fala em terapias, ele desacredita.

Se você fala em religião, ele te ofende.

Se você fala em amor, ele quer te bater.

Se você pergunta se ele crê em Deus, ele responde aquele sim, mais murcho que tomate em final de feira.

O derrotado, até percebe que alguma coisa está acontecendo de errado em sua vida.

O que antes era bom, ficou ruim.

O que antes dava certo, já não dá mais.

que antes era amor, virou ódio.

Tudo começou a mudar de repente, assim, sem mais nem menos, e ao invés de lutar, de buscar ajuda, de ser humilde e pedir socorro, ele começa a colocar culpa nos outros e nas situações diversas.

Puro orgulho!

Passar fome não é natural.

Passar humilhações não é natural.

Sentir desejo de morrer, não é natural.

Ter medo até da própria sombra não é natural.

Não conseguir dormir com calma e serenidade, não é normal.

Ter mil relacionamentos que não dão certo, não é normal.

Ter cansaço, desânimo exagerado e doenças que surgem do nada, não é natural.

Tudo isso, é um claro sinal de distância de Deus.

Tudo isso é indicação de que na sua vida o mais importante é ganhar dinheiro, é estudar para aquele concurso, é arrumar uma pessoa para relacionar-se, é arrumar um emprego, é fazer qualquer coisa em primeiro lugar, menos buscar á Deus.

Quando Deus está em segundo plano na vida de uma pessoa, pode apostar que ela é infeliz. Pode até ter muito dinheiro, pode ter carrões e iates de luxo. Pode ter milhares de "amigos", uma família super legal, esposa ou marido, filhos, pais vivos e maravilhosos.

Pode ter um belo emprego, passar naquele vestibular disputado ou no concurso público mais desejado. Pode ter todo o tesouro da Terra, mas sem Deus, sem ter Deus como prioridade na sua vida, a infelicidade, aquele buraco, aquele vazio no peito não passa, não sai nem com Lexotan, nem com Valiun, nem com cocaína, muito menos com a maconha.

Somente uma ligação, um encontro definitivo com Deus, sem fanatismo, sem rituais malucos, ou ervas diferentes, apenas com a sua simplicidade e humildade, poderá trazer a tão sonhada paz interior, a verdadeira felicidade.

Humildade! Eis a palavra chave para esse encontro com Deus.

É preciso reconhecer que somos um nada, uma titica de gente diante da grandeza do Universo, diante do poder Dele.

Um breve terremoto e todos os grandes poderosos da Terra vão para o buraco.

Um erguer de alguns centímetros no nível do mar e o país que se julga mais poderoso no planeta some em minutos, engolido pelas águas, e lá se vai todo o orgulho, a empáfia, a falta de sentidos de pessoas que cada vez buscam mais e mais o ouro da Terra, o amor da Terra, o sal na Terra.

Coloque esse encontro com Deus como prioridade na sua vida.

Antes de mais nada, busque Deus, que o resto te será acrescentado.

Palavras de Jesus: "Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas". (LC 12:31)

"O meu espírito necessita de ti..."

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A lenda do Quarto Rei Mago

Sempre que participo da missa ou de outros encontros ligados ao cristianismo, ouço muitas histórias na homilía (momento de reflexão do padre ou palestrante com os presentes) que servem de exemplo para carregar durante a vida. São histórias, lendas ou contos que nos fazem refletir. Já falei como AMO gente de espírito aberto que tem sempre algo sábio para nos ensinar?

Pois bem, num destes encontros o padre contou a lenda da existência do Quarto Rei Mago. Eu gostei tanto que queria compartilhar neste blog com vocês, mas adivinha? Como não levo papel e nem caneta pra missa, cheguei em casa e esqueci (todos chora). Só que, para nossa sorte, recebi essa lenda por email (todos comemora). A autoria é desconhecida e publico aqui como forma de demonstrar como é o Deus que acredito.

O mundo não conheceu, mas existiu o quarto rei mago que também viu a estrela brilhar sobre Belém quando nasceu o filho do Criador. O problema é que ele sempre chegava atrasado aos lugares onde Jesus poderia estar, porque os pobres miseráveis viviam pedindo sua ajuda.

Depois de trinta anos seguindo os passos de Jesus pelo Egito, Galiléia, Betânia, o rei mago chegou até Jerusalém, mas era tarde demais. O menino já se transformara em homem e estava sendo crucificado naquele dia.

O rei havia comprado pérolas para Cristo, mas precisou vender quase todas para ajudar as pessoas que encontrou em seu caminho. Sobrou apenas uma pérola, e o Salvador já estava morto.

- "Falhei na missão da minha vida", pensou o rei mago profundamente abatido.

Neste momento, escutou-se uma voz:

- Ao contrário do que pensas, tu me encontrastes durante toda a tua vida.

Eu estava nu, e me vestistes.

Eu tive fome, e me deste de comer.

Eu estava preso, e me visitastes.

Eu estava em todos os pobres do teu caminho.

Muito obrigado por tantos presentes de amor


Assim é o Deus que acredito, sem condenações se você não segue a risca as regras ou normas da igreja. O meu Deus é um ser extremamente sensível que olha para tua índole, essência e a bondade que carregas dentro do coração. Por isso, seja cristão ou ateu, vale a pena ser do bem e praticar esta bondade ao próximo. Para encerrar, deixo uma música que tocou na passagem do santíssimo da igreja no meio dos fiéis.


"Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que te amam..."

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Tédio Sexual?


Desconfie quando alguma coisa vai mal


A Revista Veja trouxe em 2002 uma reportagem da jornalista Thaís Oyama que aborda um tema sério, que foi tratado com humor nesta tirinha do Vida Ordinária. Na matéria ela conta que o Sexo, para muita gente, nunca foi tão bom. Desde que o tema deixou o confinamento da alcova para virar assunto de consultórios médicos e de programas de TV, uma legião de insatisfeitos sentiu-se encorajada a partir em busca de solução para seus males, antes secretamente remoídos.

Mulheres que mal podiam esperar que o parceiro esfriasse o entusiasmo no leito, para finalmente dormir em paz, descobriram que o orgasmo também foi feito para elas. Homens atormentados pelo fantasma da disfunção erétil, ou por causa dela conformados à aposentadoria precoce, despertaram para alegrias adormecidas com o surgimento de novos medicamentos. Para um número incalculável de pessoas, o sexo – pós-Freud, pós-revolução nos costumes e pós-Viagra – ficou mais fácil, e melhor. O problema é que tem gente se descobrindo agora sem vontade de fazê-lo.

A falta de desejo sexual é a queixa que mais aumenta nos consultórios de médicos e terapeutas. Vem de mulheres angustiadas porque não conseguem corresponder ao apetite do parceiro e de homens que se declaram perplexos ao constatar uma súbita indiferença diante de tema outrora tão estimulante. São pessoas para as quais o problema não é necessariamente a dificuldade em "funcionar" ou em "chegar lá", mas a falta de ânimo até para pensar no assunto.

Estariam homens e mulheres, massacrados pelas tensões da vida contemporânea, entorpecidos por devastações hormonais ou até dessensibilizados pela rotina com um mesmo companheiro ou companheira de leito por anos a fio?

Na opinião dos especialistas, essas coisas têm, sim, influência sobre o desempenho sexual. Mas por trás de tudo existe outra coisa. Nunca as pessoas prestaram tanta atenção ao assunto. Além disso, no passado, tanto homens quanto mulheres se resignavam mais às limitações impostas pela falta de desejo. Hoje se preocupam com o problema e querem solução.

O tema é interessante e a reportagem foi muito bem escrita pela Thaís. Quem deseja continuar lendo a matéria por completo, pode clicar neste link: "Quando o sexo esfria". Boa leitura!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

BR 101 Sul: Uma vergonha para o Brasil

Sinto dores de barriga sempre que ouço falar do descaso das empreiteiras e autoridades com a duplicação da BR 101/Sul. Uma rodovia de tamanha importância e relevância para o desenvolvimento do Brasil é tratada como se fosse uma reforma num barzinho de esquina qualquer. Quando criança, meus pais desenvolveram um certo pânico em pegar esta rodovia. Sempre que passávamos por ela, eles diziam: "Chegamos na rodovia da morte. É aqui que acontece o maior número de óbitos trágicos no estado".

Não era por menos. Pista simples, mal conservada e sobrecarregada são ingredientes necessários para aterrorizar os motoristas que por ali passavam. Qualquer deslocamento na menor distância possível exigia toda uma preparação psicológica e muita reza para não bater de frente com algum irresponsável.

Muitos anos se passaram e, em 2005, o governo federal finalmente começou o processo de duplicação do trecho que liga Palhoça (SC) até Osório (RS) num total de 310 km. Nesta época eu estudava em Tubarão e pegava a Br 101 todos os dias saindo de Criciúma. Vi as máquinas chegarem à pista e foi um momento de muita emoção para quem usufruia da rodovia que corta todo o país. Era a esperança de viagens mais rápidas, tranqüilas e seguras. A previsão de conclusão das obras pelo governo era de 2007. De lá para cá já foi adiada mais umas três vezes. O último prazo de 2012, ficou para 2014 ou 2015.

Hoje o Rio Grande do Sul já concluiu seus 80 km de duplicação, e Santa Catarina ainda patina. Dos 238,5 km, concluímos 179.8 km. Uma vergonha. Obras de arte como a Ponte de Cabeçudas em Laguna estão paradas. Só em 2011 fizeram a licitação deste trecho e quem ganhou foi a Construcap (boa empresa, graças a Deus). O túnel do Morro dos Cavalos, em Palhoça, nem sequer foi mexido. Está em fase de licenciamento ambiental com Funai e Ibama ainda debatendo o assunto, enquanto mais vidas vão se perdendo. O Japão conseguiu recuperar uma rodovia de 150 metros, devastada pelo terremoto, em seis dias. Se fosse no Brasil levaria anos.

Totalmente insatisfeitos com a demora da conclusão nas obras da BR 101/Sul, autoridades começaram duplicar a pressão em Brasília. Marcaram uma audiência com o Ministro dos Transportes e os donos das empreiteiras na terça (12/04/2011) e ninguém foi. Proprietários das empresas que ganharam a licitação enviaram representantes que nada podem fazer, e o ministro Alfredo Nascimento fingiu que era Gasparzinho e sumiu. Outro que fez pouco caso foi o diretor do Dnit de SC, João José dos Santos, que pegou férias na véspera para não comparecer. Brincam com a nossa paciência. Falta de dinheiro do governo para concluir esta obra, não é.


O problema está nas empresas incompetentes que participam da licitação, ganham e depois não conseguem tocar a obra. E o governo é um frouxo que não muda as regras. Deixa que este mecanismo de licitação continue do jeito que está contemplando empresas que só atrasam o desenvolvimento do Brasil. Penso o seguinte: se a empresa ganhadora da licitação não entregar a obra dentro do prazo, cai fora e entra o segundo colocado. Se este não terminar, acho que o governo tem total liberdade para escolher uma empresa de porte que saiba fazer a obra sem nova licitação. Não estamos falando de dinheiro gasto. Estamos falando de vidas que serão salvas e do impulso no desenvolvimento que as obras deste tipo geram.

O blog Putz Cri criou um vídeo que retrata bem o descaso com a BR 101/Sul. Vejamos


BR 101 Sul: Uma vergonha para o Brasil

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Derrubando mito: Gatos não gostam de banho?

Até hoje eu fazia parte da população que pensava que os gatos não gostavam de tomar banho. Sempre ouvi dizer que o banho de gato é de língua, por isso eles são tão limpinhos. E quem tentava dar banho no animal, era preciso segurá-lo com força para não ser arranhado ou ver ele sair voando na primeira brecha encontrada. Só que, para minha surpresa, recebi um vídeo da Rejane que colocou meu pensamento por água abaixo. Gatos não gostam de banho? Solta o play


Pensei que esse gato fosse uma anomalia então fui pesquisar. Não satisfeito, fui no ungido Google e encontrei o Vestplan (site sobre plano de saúde animal). Um veterinário de lá afirma que gatos gostam de banho sim. Olha o que ele escreveu.

"É um grande no mito acredita que "gato não gosta de água!!" e eles precisam de tomar banho com água e sabão. O chamado "banho de língua" que nossos amiguinhos tomam diversas vezes ao dia, não lhes retira todas as impurezas do pelo, principalmente se forem pelos longos. O indicado pra os felinos é um banho de 15 em 15 dias".

Depois de ler isso, adivinha o que achei lá no site Insoonia?


Está mais do que confirmado: Gatos não gostam de banho. Eles AMAM!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

TODOS CHORAM: alunos massacrados na escola Tasso da Silveira

Chorei...


O mundo ficou chocado com o massacre das crianças brasileiras na escola municipal Tassio da Silveira, nesta quinta (07/04/2011), no bairro Realengo do Rio de Janeiro. O ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira (assassino), 23 anos, contou que iria dar uma palestra no local e entrou para matar 12 crianças indefesas que assistiam aulas, além de ferir outras 11 (algumas em estado grave). Nem vou repetir todas as informações aqui, visto que todos já leram, assistiram e ouviram tudo dos grandes veículos de comunicação. Quem for de Marte e ficou por fora do assunto, clica neste link da Globo.com

Não tenho palavras para descrever o que este cidadão fez. Não consigo nem chamá-lo de gente. O que leva uma pessoa cometer tal atrocidade? Sai de cena 12 brasileirinhos, que tiveram o futuro interrompido bruscamente, para entrar muitas perguntas sem respostas. Até a presidente(a) Dilma chorou. As lágrimas tão aguardadas pelo povo, durante a cerimônia de posse, rolaram com esta tragédia inédita no país (no quesito educação). Dilma se mostrou sensível, humana e mãe durante discurso de um evento importante que participava.


Foi difícil achar alguém que não ficou com a voz embargada quando assistiu as entrevistas dos familiares desesperados. Pais gritando no telefone "a nossa menina morreu". Avó que deixou a neta no colégio e foi buscar no Instituto Médico Legal (IML). Ainda, num ato generoso, doou os órgãos da criança. Não deu para segurar as lágrimas, pois somos humanos e nos colocamos no lugar destas pessoas. Restou o questionamento diante da TV: "Por que o ser humano é capaz de tal absurdo contra o seu semelhante?"

As perguntas não se calaram. Onde estava Deus que não impediu este lixo humano de fazer o que fez? Como ficam os familiares e amigos destes jovens? Que psicologia será capaz de dar forças para que eles sigam adiante? O que mais vamos assistir até o final da nossa vida? Eu não tenho as respostas... estou tão perplexo e chocado como vocês.

Nunca vamos esquecer esta brutalidade que aconteceu no Brasil, mas vamos esquecer os nomes das crianças e o colégio que serviu de cenário. Isso porque não foi conosco, mas o mesmo não acontecerá com os parentes das vítimas. Quem achava que isso era coisa de louco norte americano, agora precisa rever seus conceitos... "O mundo está ao contrário e ninguém reparou. (Cássia Eller)"

terça-feira, 5 de abril de 2011

Diga NÃO pra Maria Gasolina!

Não suporto gente interesseira. Quantas mulheres mantêm o relacionamento com um homem que não ama, pelo prazer financeiro que ele oferece? Milhares! Não precisamos nem de embasamento científico para afirmar isto, basta você conhecer melhor à sociedade pra verificar como funciona a união de alguns casais. 

Tudo bem quando falamos de garotas de programa. Você acha na zona mesmo e elas estão lá justamente por querer - apenas - o seu dinheiro em troca de prazer. A começar pelo preço da cerveja. Uma latinha não sai por menos de R$ 5. E se você pedir uma cerveja pra garota, essa mesma lata custará R$ 10, um absurdo! Meu amigo não sabia disso e quase foi reclamar no Procon (vergonha).

O problema está nas "garotas de programa camufladas" que estão disfarçadas de namoradas ou esposas fiéis. Muitas não amam o parceiro, mas disfarçam isso para ficar com os bens materiais desta pessoa. E os homens, bobinhos, não podem perder uma oportunidade de "afogar o ganso" então bancam essa situação. Nas festas de Terceirão dos colégios particulares, cansei de ouvir conversas de garotas do tipo:

Garota 1: - Ai, o Jorge veio pedir pra ficar comigo...
Garota 2: - Ui, ele é feio e você nem gosta dele.
Garota 1: - E daí? Ele tem um Porsche!

Essa é a famosa "Maria Gasolina". Basta o cara ter um bom carro para poder pegá-la. A educação vem de berço, depois ela cresce e casa com alguém rico pra aplicar o golpe do baú. K-entre-nós: existe coisa pior que namorada interesseira? Sim!


Ex-namorada que quer reatar namoro pra deixar o ônibus de lado --'

domingo, 3 de abril de 2011

Aprendendo a viver com decepções nas amizades

Todo mundo um dia vai te decepcionar. Família, namorada, patrão, colegas de trabalho e, principalmente, os amigos. Já vi muita amizade se desmanchar por motivos bobos. É um tal de: "fulano disse que você falou isso de mim". Ou "eu não gostei dessa atitude que você fez... não fala mais comigo". Quando há embasamento tudo bem, é compreensível. O problema é quando acontece intriga por interpretações equivocadas de algum fato com a participação de ambos.

Quantos amigos deixaram de se falar porque uma vez estavam na festa e um preferiu sentar na outra mesa, com outras amizades? Tem gente que briga até por causa da cerveja compartilhada, quando um bebe mais que o outro. Há os amigos que deixaram de se falar por ciúmes, empréstimos, ficantes, brigas, inveja e - pior de tudo - fofocas. Ah, essas fofocas... que horror. Sabe qual a melhor forma de juntar duas pessoas? É falar mal de uma terceira.

Nada une mais as pessoas do que falar da vida alheia. A fofoca é a principal culpada pelo término de relacionamento, seja casamento, namoro ou amizade. Eu não sei por que muitas pessoas carregam a inveja dentro de si. Quando ela é boa no quesito de querer ter um bom carro e uma casa para morar, não há problemas. A questão é quando a inveja é destrutiva, onde a pessoa não se contenta em ter algo para ela. Ela precisa adquirir o desejado e deixar a outra pessoa sem nada.

É assim que começa as tribulações nas amizades. Uma terceira pessoa, carregada de péssimos sentimentos, se aproxima do seu amigo e fala mal de você (faz a sua caveira). Deixa o relacionamento estremecido. Então você se pergunta: "Ah, mas quem é amigo de verdade não vai se deixar levar por fofocas de terceiros". Bingo! Reflita: olhe quantos amigos tens de verdade em que podes confiar 100%? Se tiver mais de um, meus parabéns. Temos muitos amigos, mas poucos são os verdadeiros. A maioria é de momento, sejam em festas, encontros, confraternizações ou trabalhos. São amizades importantes, mas frágeis que se desmancham ao sabor da primeira briga.

Amigos de verdade, estes sim estão em extinção pelo mundo. Confiam em si, não têm segredos, defendem suas posturas perante os outros, jogam as verdades na cara, mostram quando o outro está errado, brigam, trocam socos, se arrependem, abraçam, choram juntos e prometem não mais brigar. Então vem a próxima festa e as brigas se repetem, mas eles são amigos. Podem se desentender, mas não há orgulho que os impeça de pedir desculpas depois. Estes vão envelhecer sendo amigos para sempre.

Graças a Deus sou rodeado de amigos. Amigos para os momentos diversos que alegram a minha vida. Porém, tenho levado cada punhalada nas costas que passei a refletir quem são os meus amigos de verdade. Não vou arriscar números, mas sei que são poucos... bem poucos. Ou quase inexistentes. Não gosto de falsidade. Gosto de gente espontânea, sincera e verdadeira. Não sorria pra mim, se na minha ausência você denigre a minha imagem até não poder mais. Mesmo que não sejas o autor das agressões verbais, mas o fato de emprestar o ouvido e concordar com que escuta te faz um membro da falsidade.

Lamento profundamente quem escolhe o caminho da maldade, sem você dar motivos para isso. Dizem que "As decepções não matam, mas ensinam a viver". Então posso afirmar que tenho aprendido a viver bastante... (não do jeito que gostaria)

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Que seja bom pra mim...

E no meio dessa agenda corrida de viagens, trabalhos, compromissos, atendimentos, festas e algumas loucuras, ouço uma música no rádio (muito conhecida de todos vocês) que traduz bem o que todos nós buscamos. Até porque nenhum ser humano é feliz por completo enquanto não encontrar alguém que seja bom para si. Obrigado Frejat, por compartilhar os seus Segredos.
 
 

Eu procuro um amor
Que ainda não encontrei
Diferente de todos que amei...


Nos seus olhos quero descobrir
Uma razão para viver
E as feridas dessa vida
Eu quero esquecer...


Pode ser que eu a encontre
Numa fila de cinema
Numa esquina
Ou numa mesa de bar...


Procuro um amor
Que seja bom prá mim
Vou procurar
Eu vou até o fim...


E eu vou tratá-la bem
Prá que ela não tenha medo
Quando começar a conhecer
Os meus segredos...


Hum! Hum! Huuuum!...

Eu procuro um amor
Uma razão para viver
E as feridas dessa vida
Eu quero esquecer...


Pode ser que eu gagueje
Sem saber o que falar
Mas eu disfarço
E não saio sem ela de lá...


Procuro um amor
Que seja bom prá mim
Vou procurar
Eu vou até o fim...

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso