segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Se um dia eu pudesse ver...

Se um dia eu pudesse ver meu passado inteiro... ♪


Eu iria optar por não ver! 

O que passou está guardado no coração e não quero resgatar no meu presente. Machuca ver certas coisas que não voltam mais. Dói lembrar que nos afastamos de pessoas que eram tão essenciais para nossa vida, por culpa da distância ou caminhos opostos que foram percorridos. Dói saber que as brincadeiras de pegar, esconde, passa bola, congelar, entre tantas outras infantis que brincávamos com uma galera na rua, ou na garagem do meu prédio, não vão mais acontecer.

E a montagem com os legos? E as lutinhas realizadas com bonequinhos considerados super heróis da época? Aquelas reuniões cheias de gurias carregando álbum para trocar papel de carta? Também tinha disputas do jogo Top Gear ou Mário para ver quem fechava pelo Super Nintendo. Lembro daqueles encontros na casa de amigos ouvindo histórias da Maria Sangrenta e outras lendas que tirava o sono de toda galera durante a noite. Esperar o Natal pra ver se o Papai Noel trazia o presente esperado, quem nunca?

Na adolescência havia disparo no coração pela espera do primeiro beijo. Será que seria bom, ou nosso desempenho seria um fiasco? E as festas que terminavam de madrugadas, será que os pais iriam brigar conosco ao chegar em casa? A matemática continuava com seus problemas obrigando nós resolver e, não contente, incluiu X e Y no meio das operações para ferrar nossa paixão por ela (salvo exceções). Na juventude, o sabor do primeiro porre alcoólico. Foi tão estranho, mas inesquecível. E depois a experiência com a primeira relação sexual. Não foi nada do que esperávamos ao assistir os filmes do gênero, certo? (Risos)

Depois veio a formatura do Ensino Médio, o trote de calouro na faculdade, as festas, os bares, as bagunças, o trabalho, as responsabilidades e a sede por viver. Então você olha para trás e percebe quantas pessoas legais foram perdidas no meio deste caminho. Fica triste, pois havia uma expectativa de que elas estariam com você até o fim. Mas a vida se encarrega de traçar planos diferentes para cada um. Ontem mesmo eu fiz minha primeira grande limpeza no MSN. Tantos contatos que você achava que não conseguiria viver sem sumiram de uma hora para outra. 

Como disse minha amiga virtual, Nandha Joe: "A gente acha que não consegue viver sem certas pessoas, até descobrir que há muito tempo vive sem elas". Exatamente assim. A vida da gente é mesmo uma grande viagem com inúmeras paradas, onde uns desembarcam para outros embarcar e se unir a nós. E assim segue nossa trajetória até chegar minha vez de descer definitivamente deste imenso vagão chamado VIDA.


Meu caminho é cada manhã...

5 comentários:

  1. Verdade... Nossa vida é uma mudança constante e, nem percebemos até o momento em que estamos fazendo algo e de repente lembramos de alguém que já não podemos mais compartilhar tal fase da nossa vida.

    ResponderExcluir
  2. Curti.. seguindo...
    se curti segue tbm:
    http://enredodeideias.blogspot.com/
    beeijo

    ResponderExcluir
  3. Muito bom...fiquei com um nó na garganta aqui.

    ResponderExcluir
  4. É verdade...quantas coisas, quantas pessoas... e assim seguimos nossa caminhada...e de uma hora para outra desceremos desse vagão...e as pessoas vão lembrar com saudades!

    ResponderExcluir

Aqui, a Liberdade de Expressão fica por sua conta :)

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso