quarta-feira, 25 de julho de 2012

Dinheiro não é tudo, mas é quase...

Estava conversando com um amigo esses dias, e então entramos num assunto que faz brilhar os olhos das pessoas em todos os lugares: Dinheiro! Ele estava revoltado com tudo e todos, dizendo que odiava as pessoas que ligavam pro dinheiro. Para ele, quem dá valor ao dinheiro é "Filho do Sistema". O mais importante era valorizar o caráter e a dignidade das pessoas, sem querer saber de grana, pois o dinheiro não serve para nada.

Eu aplaudi as palavras bonitas proferidas por ele, mas disse que era impossível ignorar o dinheiro. 
K-entre-nós: o que se faz nessa vida sem dinheiro? Nada cara, NADA. Não come, não passeia, não consegue uma cama confortável para dormir, não tem crédito para responder as mensagens, não adquire roupas para andar vestido... Tudo gira em torno do dinheiro, por isso tem tanta gente matando e roubando por causa dele. Eles estão errados, mas por que fazem isso? Porque a falta de grana limita as pessoas. Somos escravos do sistema, não dá para ser diferente. (Mesmo assim nada justifica roubar e matar)

Um dos caras que ele mais atacou foi o Eike Batista, por ser mais rico que alguns países da África. Segundo ele, se tivesse tanta grana iria aproveitar para ajudar as pessoas que não têm onde morar. Outras que estão doentes e não podem pagar uma consulta. E aquelas que não têm o que comer. "Meu coração aperta quando vejo crianças sem vida ou vivendo em condições desumanas", disse. Eu aplaudi, mais uma vez, sua bonita atitude e depois perguntei se ele era candidato de alguma coisa. Ops, não perguntei isso haha (era brinks). Mas falei que o lado mau do dinheiro estava na GANÂNCIA.

Quanto mais grana se tem, mais $$$$$$$$ a pessoa quer. Ter dinheiro para passear e viver bem já não basta, as pessoas precisam competir entre si. É uma disputa para ver quem tem a melhor casa, o melhor carro, o melhor celular, as melhores roupas de marca e quem viaja mais. Tem "gente", se é que podemos chamar assim, que arma até o próprio sequestro só para conseguir arrancar uma boa grana da família. Fora outros tantos que já acabaram com os relacionamentos por causa da maldita "herança familiar"... lamentável.

Sou de uma família simples, mas não me falta nada. Ganhamos pouco, só que nos viramos bem e ainda separamos uma pequena parte para compartilhar com obras de caridade. Todo mês sai 35 reais da minha conta no débito automático para uma instituição religiosa que cuida de doentes e presta um excelente trabalho de assistência social. 
Sabe quantas vezes já deixei de sair por não ter 35 pila na carteira? MUITAS. Mesmo assim nunca cancelei esse débito automático de ajuda, porque eu acho que o mundo se torna um lugar melhor se pudermos compartilhar o pouco que temos em prol daqueles que têm nada. O dinheiro não é tudo, mas para viver bem é preciso tê-lo por perto.

Um comentário:

  1. Se no mundo houvessem pessoas assim como vc, com certeza não haveria pobres entre nós. Também ajudo algumas instituições, Assim como vc ja me encontrei zerado, mas me sinto feliz em saber que alguem que precisa esta sendo beneficiado.
    Grato,

    ResponderExcluir

Aqui, a Liberdade de Expressão fica por sua conta :)

Compartilhe

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Dicas Ocioso